Taxa de juro dos novos créditos à habitação sobe para 3,56%

A taxa de juro dos novos créditos à habitação atingiu em fevereiro um valor seis vezes superior ao registado há um ano e cada vez mais próxima da taxa de juro praticada pelos contratos à taxa fixa.

A contínua escalada dos juros no mercado monetário elevou as taxas de juro dos novos contratos de créditos à habitação (realizados nos últimos três meses) para os 3,56%.

Segundo dados divulgados esta sexta-feira pelo Banco de Portugal, é o valor mais elevado desde 2021 (última data da série do Banco de Portugal sobre esta matéria) e seis vezes superior à taxa de juro em fevereiro de 2022.

O Banco de Portugal revela ainda que em fevereiro as amortizações antecipadas dos créditos à habitação representaram 0,85% do stock de crédito, “valor semelhante ao registado em janeiro, mas superior à média mensal de 0,54% registada em 2022.”

Além disso, nota que “as amortizações antecipadas parciais (nas quais se amortiza apenas uma parte do crédito) têm vindo a ganhar importância nos últimos meses e já representam 23% do montante de amortizações antecipadas.”

 

*Luis Leitão, ecosapo
Fonte: eco.sapo.pt